O proprietário de terras com área maior que quatro módulos rurais, conforme o estado e região, não pode obter aposentadoria rural por idade, na condição de segurado especial. Com esse entendimento, a Justiça Federal de Minas Gerais barrou a concessão de aposentadoria rural por idade a um fazendeiro de Unaí (MG).

Em audiência, os procuradores federais informaram que o trabalhador rural não se enquadrava no regime de economia familiar considerando que sua propriedade rural possui dimensão de 270 hectares, onde são desenvolvidas atividades agropecuárias. Assim, de acordo com a Advocacia-Geral da União, a fazenda do autor tem área superior para ser considerada como de atividade de economia rural familiar, restrita a quatro módulos rurais em Minas Gerais, o correspondente a 65 hectares.

O juiz da Vara Única de Unaí acolheu os argumentos da AGU, rejeitando o pedido do fazendeiro. Conforme a decisão, o fato de ser dono de área que excede o requisito de pequeno produtor rural impede o recebimento da aposentadoria rural. Além disso, o juiz considerou que o homem possui “capacidade contributiva, não sendo segurado especial, mas sim fazendeiro, de sorte que a atividade desenvolvida pelo mesmo não pode ser encarada, de nenhum modo, como regime de subsistência familiar”.


Por: Sabatti Advogados

Publicado em: 3 de novembro de 2020

Compartilhar:

voltar

Notícias Recomendadas:

12/08/2022

Por: Livio Sabatti

Casal que teve tratamento de fertilização interrompido deve ser indenizado


O Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) foi condenado a pagar [...]

10/08/2022

Por: Livio Sabatti

Fábrica de calçados é condenada por dispensar auxiliar após ajuizamento de ação


03/08/22 – A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou o [...]

05/08/2022

Por: Livio Sabatti

Motorista que trabalhava 16 horas diárias e só tinha dois domingos de folga por mês deve ser indenizado


Fixada em R$ 15 mil, a indenização refere-se ao chamado dano existencial. [...]